junho 30, 2022
Rua Cuiabá, 372, Centro - Camapuã/MS
Esporte

Botafogo negocia acordo para repassar à SAF exploração do Nilton Santos

Quase três meses depois da assinatura da SAF, o Botafogo ainda busca acordo interno e com a Prefeitura do Rio para repassar oficialmente a exploração do Nilton Santos à nova empresa que controla o futebol do clube. Exigência da lei da SAF, a transferência depende de detalhes a serem acertados entre empresa, associação e poder público.

A negociação ainda não está finalizada entre clube e John Textor. E tem no poder público uma etapa a mais para chegar ao consenso. Alguns pontos estão na mesa de negociação: compensação financeira, partes do estádio que serão explorados, custos e investimentos. A concessão do governo municipal deixa o clube vinculado ao estádio até 2051 por meio da Companhia Botafogo.

Para completar, outra parte importante é entender o nível de liberdade que o Botafogo terá para fazer mudanças que considera necessárias com menos burocracia. Hoje, qualquer ação no estádio precisa do crivo da Prefeitura.

A lei da Sociedade Anônima do Futebol exige que instalações como estádios e centro de treinamento sejam repassados pelas associações às novas empresas, mas não especifica condições, que precisam ser resolvidas entre os lados.

O que diz a lei
“Se as instalações desportivas, como estádio, arena e centro de treinamento, não forem transferidas para a Sociedade Anônima do Futebol, o clube ou pessoa jurídica original e a Sociedade Anônima do Futebol deverão celebrar, na data de constituição desta, contrato no qual se estabelecerão as condições para utilização das instalações”

SAF adianta investimentos
A burocracia não impede o clube de fazer o planejamento andar. Atualmente, a SAF já está presente no dia a dia do Nilton Santos, participa da gestão e também de melhorias, como reforma de gramado e vestiário. Nesse momento, o campo principal passa por obras previstas para terminar na próxima semana.

Recentemente, o clube contratou um novo gerente de operações para o estádio, Alexandre Barros, profissional que já trabalhou na Copa América de 2019 e na Amsterdam Arena, na Holanda.

O maior esforço até agora foi feito pela grama. O clube faz reparos que, antes, não eram frequentes por falta de recursos. No fim do ano, com a temporada encerrada, está prevista reforma geral e, possivelmente, a troca para um gramado híbrido, processo feito no Maracanã para 2022.

Leave feedback about this

  • Quality
  • Price
  • Service

PROS

+
Add Field

CONS

+
Add Field
Choose Image
Choose Video