junho 29, 2022
Rua Cuiabá, 372, Centro - Camapuã/MS
Esporte

Bastidores: “rebelião” no Inter gera desconforto e constrangimento por atraso em pagamentos

O boicote dos jogadores ao treino da manhã de quarta-feira eclodiu em uma nova crise no vestiário do Inter. Parte do atraso nos direitos de imagem foi quitada depois da manifestação dos atletas, liderada pelo capitão Taison, ainda que ele tenha refutado o início de uma “rebelião”, nas palavras do atacante.

O assunto estava prestes a ser resolvido, conforme apurou o ge. O que vai ao encontro da nota oficial divulgada pelo elenco na noite passada. O texto cita as conversas com a direção e tomada de decisões em “comum acordo”. Também nega que o cancelamento do treino tenha sido um boicote ou greve

O fato é que o caso gerou incômodo entre os dirigentes. O grupo voltou a treinar normalmente no turno da tarde, mas haverá desdobramentos.

Os principais responsáveis pelo futebol do clube, o presidente Alessandro Barcellos e o vice da pasta Emílio Papaléo Zin, não estavam presentes quando a crise começou. O primeiro encontro foi administrado pelo executivo William Thomas.

Devido ao atraso nos direitos de imagem de alguns jogadores, optou-se por não ir ao campo do CT do Parque Gigante no período da manhã. Taison, capitão e líder, contou com a adesão de outros atletas e foi a voz do grupo. Ele, no entanto, nega este perfil.

Nem todos foram favoráveis à decisão de não treinar, mas os atletas deixaram o CT por volta das 10h30. Fontes revelaram ao ge que a decisão foi precipitada e trouxe foco para uma crise desnecessária.

Surpresa e reunião às pressas

“Fomos surpreendidos”, disse Barcellos já em entrevista coletiva durante a tarde para apaziguar os ânimos. O mandatário colorado estava em outro compromisso e foi chamado às pressas para contornar a situação.

Papaléo chegou ao clube às 11h15. A comissão técnica não participou das conversas. Mano Menezes e outros profissionais foram pegos de surpresa e permaneceram no clube durante o período à espera do desfecho.

De imediato, o clube agiu e pagou duas parcelas atrasadas de direitos de imagem do elenco. Os atletas voltaram ao Parque Gigante no início da tarde. Uma nova reunião aconteceu. Quando as arestas foram aparadas, o presidente falou rapidamente à imprensa e os jogadores deram início aos trabalhos com portões fechados.

Jogadores do Internacional fazem greve por atraso nos direitos de imagem: “Têm todo o direito de reivindicar”, afirma Rizek

Segundo Barcellos, o pagamento estava previsto e o assunto praticamente resolvido, fato que gerou constrangimento interno. Além disso, deixou no ar uma indireta aos jogadores ao citar a eliminação para o Globo-RN na Copa do Brasil. Com a queda precoce no torneio, o clube deixou de arrecadar valores significativos para a temporada.

– O que me surpreendeu foi que esse assunto estava sendo resolvido. Neste sentido expliquei aos jogadores que isso poderia não ocorrer se tivéssemos falado antes. É olhar para frente, virar a página. Felizmente, resolvemos. Não foi a primeira e nem será a última que isso ocorre. Os clubes brasileiros enfrentam esta dificuldade – declarou.

Fomos eliminados da Copa do Brasil, que teria um pagamento importante. Foi culpa de todos nós. Precisamos remar para o mesmo lado e sair de forma positiva.
— Alessandro Barcellos
Desdobramentos entre jogadores

Personagem da quarta-feira, Taison, além de exercer o papel de liderança, foi até a sala de imprensa para confrontar jornalistas e publicou vídeo em suas redes sociais “dando cara a tapa” para afirmar que não comandou a “rebelião”. Em nota oficial, os jogadores do Inter negaram boicote e falaram em “comum acordo” com a direção.

– Muitas coisas aconteceram e me colocaram como líder de uma “rebelião” dos jogadores. Mas nada disso aconteceu. Foi uma conversa, e a gente já se acertou, já treinou à tarde – disse Taison aos torcedores.

Segundo apurou o ge, a sequência de fatos ao longo da quarta-feira abriu cicatrizes, e o departamento de futebol precisará agir para contornar a crise.

A delegação embarca no sábado para Atibaia, onde ficará concentrada para dois jogos fora de casa, contra Bragantino e Santos, pelo Brasileirão. Até lá, segue rotina de treinos no CT. O reencontro com o torcedor será contra o Flamengo, em 11 de junho.

Leave feedback about this

  • Quality
  • Price
  • Service

PROS

+
Add Field

CONS

+
Add Field
Choose Image
Choose Video